Um homem de acabou preso pela Polícia Militar na noite desta quinta-feira (13) após cometer diversos crimes em Rio Paranaíba. De acordo com as informações repassadas pela PM, por volta das 22h30 os policiais foram acionados no bairro Novo Horizonte onde uma senhora disse que havia conseguido na Justiça medidas protetivas, as quais proibiam que seu ex-amásio Guilherme Paiva de se aproximar dela.

No entanto, a vítima relatou que Guilherme veio de Carmo do Paranaíba, pulou o muro do fundo de sua residência de posse de uma enxada e invadiu sua residência procurando por ela, sendo necessário que a mulher escondesse debaixo da cama para não ser encontrada pelo autor. Como ele não conseguiu localizar a vítima, o homem passou a ameaçar as outras pessoas que estavam na residência e foi para cima de um adolescente levando-o com refém.

Depois de certo de tempo, segundo as informações, o homem começou a telefonar para a mulher exigindo que ela o encontrasse num local próximo a Universidade Federal de Viçosa, dizendo que queria conversar com ela e que se ela não fosse, iria ferir o adolescente que estava de refém.

Neste instante, a mulher já estava sendo orientada pelos policiais militares sobre como proceder nas ligações recebidas. Ficou acertado que a mulher iria no local exigindo pelo homem, porém, ela foi acompanhada por três policiais que visualizaram o homem no meio de um cafezal sinalizando com a lanterna de um celular.

Os policiais rapidamente entraram no matagal e abordaram o autor que estava armado de uma faca, o qual não teve tempo para reagir. Ele foi preso em flagrante delito pelos crimes de sequestro, cárcere privado, desobediência de restrições judiciais, ameaça e violação de domicílio. O adolescente refém foi encontrado nas proximidades no meio do cafezal sem ferimentos.

Após ser preso, Guilherme tentou se justificar dizendo que não se conformava com o fim do relacionamento com a vítima e que estava disposto a qualquer ato para obriga-la a conversar com ele. Após a confecção do boletim de ocorrência, o autor foi apresentado na Delegacia da Polícia Civil em Patos de Minas para as demais providências.

Texto: Gilberto Martins

Share.

Leave A Reply